Nossas Reuniões



Daniela Benita sofreu um erro médico durante uma cirurgia e passou 20 dias paralisada em uma cama

A mercadóloga Daniela Benita testemunhou como sobreviveu a um erro médico durante uma cirurgia de redução do estômago. Ela passou 20 dias em coma e quando acordou teve de lidar com outras complicações médicas, chegando a ficar seis meses dependente de uma bolsa que servia de depósito para resíduos fecais.

“A família do meu pai inteira sofre de obesidade mórbida. Eu sempre fui gordinha e em 2007 comecei a trabalhar em uma empresa. Fui indicada para fazer redução do estômago. Eu estava com 123 quilos. Procurei um médico, fiz os exames e no dia 10 de setembro eu operei”, contou Daniela.

Ela disse na entrevista que sua irmã já havia passado pelo procedimento e que precisava emagrecer para atingir a felicidade. “Eu achava que isso era necessário para ser feliz, eu tinha esse peso e cobrança e ficava dentro do quarto, quieta, não saía. Na minha visão, a pessoa magra tinha uma outra visão das coisas”, contou.

Ela conta que quando acordou da cirurgia, passou a fazer planos para sua nova vida. Mas, algo de errado havia acontecido. “No outro dia começou o cuidado de Deus na minha vida. Eu senti o líquido que eu havia tomado passando pelo meu intestino. Havia uma fístula no meu estômago e o líquido vazou no meu organismo”, disse.

“Eu passei mal no corredor do hospital e fui informada pelo médico que ia ter que voltar para o bloco cirúrgico. Ele não explicou porque eu voltei para o bloco e quando eu acordei eu perguntei para ele: ‘Acabou a cirurgia agora?’ Fiquei assustada com a reação dos enfermeiros. Havia 20 dias que eu estava na CTI do hospital desacordada, entubada e desenganada pelos médicos”, pontuou.

Daniela disse que sua maior luta começou neste ponto, pois ela não podia mais se alimentar pela boca. “Eu tive que aprender a me movimentar e andar, porque eu fiquei muito tempo paralisada em cima da cama. Passei 45 dias no hospital. Quando saí, eu fedia em vida. Fui para casa com cheiro de infecção”, relatou.

A cristã ainda disse que tudo isso foi sob o cuidado de Deus. “Ele colocou uma médica amiga da minha irmã e ela cuidava muito bem de mim. O que Deus fez foi para mostrar o poder Dele. Eu andava com bolsinha coletora e tudo saia por ela, porque furou o meu estômago”.

Relacionamento com Deus

Daniela disse que até passar por essa luta, não sabia realmente o que era ter um relacionamento com Deus. “Eu achava que por ir à igreja, por está ali presente eu tinha Deus. Mas ter Deus é muito mais que isso. Agora eu tenho Deus. Eu tenho relacionamento com Deus”, ressalta.

“A minha vida está de acordo com a vontade Dele. Agora tudo que eu faço eu consagro a Deus. Antes eu fazia as coisas e depois dizia que era a vontade de Deus. Agora qualquer decisão que eu tomo, primeiro procure saber de Deus se a vontade Dele para a minha vida”, pontuou.


Fonte: CPAD News

Venha nos visitar, será muito bem vindo! Nossa Localização